Plataforma BIM: quais as principais características e por que ela contribui para construções sustentáveis?

Plataforma BIM

Plataforma BIM: quais as principais características e por que ela contribui para construções sustentáveis?

A Plataforma BIM (Building Information Modeling, em português, Modelagem da Informação da Construção) é uma ferramenta de operações de design multidimensional, criação e construção.

Além de ter funções de modelagem 3D, também usa conjuntos de dados para determinar fatores como tempo, parâmetros financeiros e gerenciamento de recursos.

A BIM também pode ser usada para contabilizar considerações ambientais importantes em projetos de arquitetura, como iluminação e fluxo de ar. E o melhor de tudo: todas essas dimensões podem ser processadas e analisadas em tempo real.

A plataforma BIM não só alinha a comunicação com o processo de redesign, mas também elimina todos os riscos da fase de design inicial, reduzindo as chances de surgirem problemas na hora da construção.

Consequentemente, são economizadas semanas ou, até mesmo, meses de trabalho, resultando em linhas do tempo de projeto mais curtas e um melhor ROI (Retorno sobre Investimento).

O uso da BIM na construção e na engenharia não é nenhuma novidade, mas é possível ver o crescimento analisando o número de arquivos nesse formato armazenados na plataforma de colaboração Aconex. O número de modelos teve um crescimento de 2.600% em apenas três anos. Além disso, o tamanho médio dos modelos dobrou para 54MB nesse mesmo período.

Um dos motivos para esse crescimento é a possibilidade de elaborar projetos arquitetônicos com mais qualidade e eficiência. Porém, no Brasil, muitas empresas ainda resistem ao uso da ferramenta e preferem continuar com os métodos tradicionais.

Isso porque o processo de migração para uma plataforma BIM é mais lento do que a migração da prancheta para o CAD. Além disso, essa é uma tecnologia que exige um alto investimento, além de treinamento para que seja utilizada da forma correta.

image4

A plataforma BIM permite criar e gerenciar projetos arquitetônicos com muito mais informações, oferecendo dados importantes para o projeto, desde a concepção até após a construção.

 

Quais as principais características e vantagens da BIM?

O conceito da plataforma BIM contrasta com o modelo de execução linear nos quais os projetos de construção têm se baseado há décadas. Um modelo que funciona assim: primeiro, um arquiteto elabora um desenho 2D e um modelo 3D da construção.

Os desenhos do arquiteto são enviados para o engenheiro estrutural, que irá criar um design que permitirá que o modelo do arquiteto tome forma. Depois, entram em cena os engenheiros MEP, que também devem elaborar como incorporar no projeto toda a infraestrutura mecânica, elétrica e hidráulica.

No passado, todo esse planejamento era feito de forma manual e, quando os potenciais problemas eram identificados, os designs passavam de mão em mão até as questões serem resolvidas em todos os níveis.

Já a plataforma BIM tem a capacidade de representar tanto as propriedades físicas quanto intrínsecas de uma construção, como um modelo orientado a um objeto conectado a um banco de dados.

Além disso, a maioria dos softwares BIM recentes tem engines de renderização, um tratamento otimizado das taxonomias específicas e um ambiente de programação para criar modelos e componentes.

Neles, o usuário pode visualizar e interagir com os modelos em visões tridimensionais e também em planos ortográficos bidimensionais. À medida que o modelo é desenvolvido, todos os outros desenhos do projeto são ajustados de forma correspondente.

Um modelo BIM pode ser feito em um software que não é apenas paramétrico e no qual todas as informações e geometria são explicitamente definidos.

image4 (1)

Cada vez mais popular na arquitetura, a plataforma BIM permite visualizar e alterar projetos de várias formas sem a necessidade de um retrabalho completo.

 

Esse tipo de desenvolvimento supre a necessidade da indústria de arquitetura de poder mudar os desenhos a múltiplas escalas e por modelos de desenhos fragmentados – aliás, a quantidade de horas necessárias para a produção de desenhos caiu bastante em todo o mundo quando a tecnologia começou a ser aplicada para esse fim.

E, assim, com os computadores automatizando tarefas mais tediosas, a produtividade cresceu bastante em todas as áreas.

Apesar dos primeiros programas de computador já trabalharem com uma metáfora do BIM, as limitações de hardware e interfaces contribuíram para o crescimento dos programas de desenho em duas dimensões, como o AutoCAD e o Bentley MicroStation.

Quando se fala em plataforma BIM, muitas vezes vem à mente uma melhor coordenação de design e melhorias na hora de levar o projeto para a construção. Mas, boa parte do valor vem mesmo após a entrega, quando o dono do estabelecimento ou o gerente recebe informações completas e precisas sobre tudo que foi construído.

Os objetos do modelo, por exemplo, são linkados com informações relacionadas, incluindo especificações do manual, dados de comissionamento, fotos e detalhes de garantia. Isso permite que o dono ou gerente possa gerenciar tudo de forma muito mais eficiente e precisa.

Como muitos sabem, boa parte do custo de uma construção é incorrido após a entrega, e é claro que os benefícios da plataforma BIM continuam sendo válidos, mesmo depois que a fase de design e construção já está completa.

Por que a plataforma BIM contribui para construções sustentáveis?

Conforme falamos anteriormente, a plataforma BIM permite definir parâmetros sobre o projeto e elaborar todo o modelo com base neles. E isso é ideal para empresas ou profissionais da área de construção civil que querem deixar as obras mais sustentáveis.

Afinal, na hora de elaborar o projeto arquitetônico, basta definir e aplicar os principais conceitos de sustentabilidade e trabalhar com eles.

Durante o processo de criação, por exemplo, é possível ir fazendo simulações no projeto, nas áreas energética, estrutural e acústica. Trabalhando com uma plataforma BIM, os envolvidos no projeto também terão total controle sobre os custos do uso da edificação e os gastos com água e energia.

Além disso, utilizando um modelo que passa por todas as fases do ciclo de uma edificação, quando chegar a hora da demolição, será possível ter o máximo de reaproveitamento das partes restantes da obra ou, até mesmo, destiná-las para reciclagem.

Ao trabalhar com um software BIM, o profissional ou empresa economiza muito em termos de gastos e tempo de obra, além de poder elaborar construções mais sustentáveis contribuindo com o meio ambiente.

BIM x 3D

Muitas pessoas confundem a plataforma BIM com o design 3D, mas, como vimos, esse software é muito mais do que apenas modelagem 3D. O BIM é um processo de criação e gerenciamento de informações de um projeto – antes, durante e depois da construção.

O resultado final desse processo é a Modelagem da Informação da Construção, a descrição digital de cada aspecto do que foi construído.

Os programas de modelagem 3D já são populares na arquitetura desde o início dos anos 90. Eles são muito utilizados para gerar renders, que permitem visualizar melhor o resultado final dos projetos.

Com o tempo, esses programas começaram a ser utilizados também nas etapas iniciais dos projetos para fins demonstrativos, como para mostrar alternativas de materiais, por exemplo. Porém, esses programas oferecem apenas a geometria, sem nenhum tipo de informação mais relevante. Eles são usados apenas para fins de visualização.

Já a plataforma BIM oferece diversas informações sobre o projeto incorporadas ao modelo 3D, e o usuário pode, a partir do desenho, gerar dados importantes, como o custo da obra.

image3

A plataforma BIM oferece vantagens para todos os envolvidos no projeto e na construção.

 

A maior diferença entre um programa de modelagem 3D convencional e um software BIM é a parametricidade, ou seja, a capacidade de oferecer informações paramétricas sobre os objetos.

Com essa característica, fica muito fácil editar os parâmetros do projeto, evitando que seja necessário fazer um retrabalho completo em várias áreas para corrigir os problemas que vão surgindo no decorrer do desenvolvimento.

Os principais softwares BIM do mercado

Existem vários softwares BIM no mercado com diferentes preços e características. Os principais são os seguintes:

ArchiCAD

Desenvolvido pela Graphisoft, o ArchiCAD é o software BIM mais antigo do mercado. Ele tem a capacidade de abrir arquivos exportados para IFC, mesmo que tenham sido gerados em outros programas.

O ArchiCAD tem uma interface amigável e fácil de aprender, além de possuir uma grande quantidade de usuários em todo o mundo. Tem, também, uma grande biblioteca disponível e é um software muito sólido e maduro devido aos anos no mercado.

A mais nova versão, o ArchiCAD 21, trouxe a complexa ferramenta Escada, com vários modelos e formatos para serem adaptados aos projetos.

A principal desvantagem do software é a baixa potência para trabalhar com projetos mais complexos. Além disso, ele tem uma base de dados mais simples do que a de softwares semelhantes.

Custo: a partir de R$ 14 mil.

image2

O ArchiCAD é um dos softwares BIM mais populares atualmente.

 

Bentley Architecture

Construído sobre a plataforma do programa CAD MicroStation, o Bentley Architecture é o software BIM da conceituada empresa Bentley Systems. Ele é parte de uma grande plataforma interligada que inclui aplicações de modelagem específicas para a elaboração de estruturas, instalações e modelagem de elementos mais complexos.

A ferramenta tem vários recursos para trabalhos em equipe, como grupos de trabalho multidisciplinares e equipes globais.

Custo: a partir de R$ 15 mil.

Revit Architecture

Do mesmo fabricante do AutoCad, o Revit Architecture é um software que trabalha com diversos formatos de publicação e exportação, permitindo atuar em conjunto com aplicativos de visualização que são oferecidos gratuitamente.

Ele oferece vários recursos BIM, como componentes paramétricos, verificação de interferência, quantitativo de material, renderização integrada e muito mais. A versão mais atual do programa faz a renderização por meio do Mental Ray, que já vem integrado nele.

Custo: a partir de R$ 24 mil.

Vectorworks Architect

O Vectorworks Architect é um programa de modelagem, rascunho e documentação criado com BIM. Oferece as melhores ferramentas de modelagem e informação do mercado, com recursos orientados a BIM.

Os objetos paramétricos flexíveis ajudam a criar protótipos virtuais dos designs com diferentes níveis de detalhes. Além disso, permite editar e analisar o modelo ao mesmo tempo em que gera cronogramas interativos.

Custo: R$ 10 mil. A versão com Vectorworks fica R$ 12 mil.

Agora que você já conhece os principais benefícios da plataforma BIM, fica muito mais fácil saber se ela é a solução ideal para a sua empresa. Gostou deste artigo? Curta e compartilhe nas redes sociais. Agradecemos pela leitura e até a próxima!

O que é argamassa armada e quais suas vantagens para a construção civil?